11 fevereiro 2013

U*G*S VII






Parte 2  


- Não acredito que você está zangada comigo! Eu não tive culpa Lia.
- Eu sei Bianca, mas estou zangada. Preciso ir para casa, depois a gente se fala.
- Eu sei quando é teu depois Lia. Eu conheço você, não quero que nossa amizade acabe se prejudicando.
Lia pegou sua bolsa de costa em cima da cama.
- Tchau Bianca.
Lia saiu sem olhar para trás, carregando consigo a mágoa, a tristeza, o orgulho ferido. Para quem sempre quis ser a única para todos os homens era difícil imaginar sendo apenas mais uma para um único homem.
300 ligações perdidas, nem mais, nem menos, sem exageros, sem eufemismo. Daniel a ligara trezentas vezes no dia seguinte, ela via o celular chamar e encarava o nome que aparecia na tela. E todos os dias durante uma semana havia mais de duzentas ligações diárias. Até que um dia ela resolveu atender antes de trocar de chip.
- Lia, você só tem que me escutar uma vez. Apenas uma vez.
Ela ficou em silêncio.
- Lia, sei que errei em beijar outra garota, e me culpo por isso ate hoje, e me culparia muito mais se eu fosse embora sem antes tentar te explicar porque fiz aquilo.
Ela permaneceu em silêncio.
- Acho que vou embora no fim da outra semana, podemos conversar?
Ela se lembrou da conversa que teve com Bianca na noite anterior, ela não podia ocultar o fato de que ela não só sentia algo por ele, mas também que sentia muita falta dele. Em um deslize, um pequeno deslize de sua falta de auto controle ela aceitou o pedido dele em ir visitá-la em casa.
A camisa xadrez estava em proporção desajustada a calça simples jeans, ele vinha andando como se estivesse mancando, Daniel estava no início da rua de Lia.
Ele se aproximou e sentou do lado dela, ela permaneceu calada o tempo inteiro.
-obrigado pela chance que tive em te explicar. Sei que nada do que eu disser vai justificar os erros que cometi. Eu sei disso, seria muita cara de pau eu chegar aqui e dizer que estou arrependido e pedir uma segunda chance. Acontece que eu não consigo viver em paz comigo. Traição doe, mas culpa mata. Eu errei Lia, se ao menos pudesse ouvir que você me perdoa.
Lia aparentemente estava calma, ela tinha aceitado ele ali na sua casa de novo, porque ela sabia que o amava, e não importava se era apenas algumas semanas, o que ela sentia por ele era verdadeiro.
- Daniel, o que você fez foi uma escolha. Ninguém erra assim, as pessoas escolhem assim.
- Você está certa Lia. Foi uma escolha que tomei, e acredite estou morto por dentro. Você só ver essa imagem destruída de um homem que tinha tudo para ser feliz e desperdiçou.
Lia se sentia surpreendida a cada frase que ele pronunciava, ela enxergava verdade nele, via que era ele a quem ela amava independente do que havia acontecido.
- O que você espera de mim Daniel, um abraço, um beijo, o perdão? Estou muito magoada. Ninguém consegue aceitar a ideia de ser traída. – Por que logo com Bianca? Tantas mulheres no mundo.
- Acho que foi por isso que foi Bianca.
- Isso o que?
- enxergo em Bianca exatamente o que você é. Por isso vocês são melhores amigas, pensam semelhantes, age igual, se comportam estranhamente parecida. Só encontrei outra versão da Lia e me apaixonei de novo pela mesma mulher.
 Sim, era a desculpa mais sem graça e mentirosa que já vira, mas era a desculpa que qualquer ouvido apreciaria.
- Eu quero sim seu perdão, eu quero sim seu amor, eu quero sim você para mim. Me dá outra chance.
Lia não disse nada, não olhou para ele, nem sorriu, nem piscou, apenas ficou imóvel.
Ele virou o rosto da menina para uma posição que pudesse encarar seus doces olhos, ele se aproximou cada vez mais e roubou os lábios da moça. Ele a beijou como se fosse o último, como se o mundo fosse acabar, como se aquele fosse o último ato dele
Ele amarrou a moça em um sentimento irresistível chamado paixão. Um sentimento que enxergava a falta de alguém maior que os piores erros que ela cometeu.




7 comentários:

  1. Na boa, Dabiel, perdeu meu respeito com essa justificativa tola... AHUAHAUAHAUHAU Cara, eu ia sentir raiva de ouvi isso... ''justamente por isso que foi com ela... a melhor amiga''... >.< É melhor eu nem comentar. :~

    Adorei, flor.

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelos contos
    Esta escrevendo super bem

    Beijos
    @pocketlibro
    pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá Florzinhaa amei o seu blog
    Ficarei muitooo feliz se seguir o meu tbm!
    www.fernandacarrdozo.blogspot.com
    Bjooos
    Esperoo sua Visitinhaaa

    ResponderExcluir
  4. Continue melhorando sua escrita e se aperfeiçoando sempre, seus contos são bem legais, então não desista se você gosta de escrevê-los. :)

    thoughts-little-princess.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Gostei mais dessa parte. A história está melhorando! ><
    Aguardo o próximo. (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  6. Muito bacana os contos! Parabéns mesmo Anhy!

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar. Só não vale deixar a santa e boa Ética de lado. Obrigada!