05 agosto 2012

O grande dia



O dia tão especial era chegado, todos se apressavam para ocupar os primeiros lugares, pois o local iria lotar a ponto de não caber nem uma agulha. Senhores vestidos honrosamente, donzelas com singelos vestidos caminhavam de um lado para o outro, o tic-tac do relógio parecia não acabar.
Longe dali Teresa vestia seu lindo vestido, com belas tranças feitas por sua mãe, ela estava tremendo afinal era seu grande dia, o dia em que ela subiria no altar com seu belíssimo vestido branco, seus lábios tremiam, sua face desfalecia, seu coração acelerava tanto a ponto de nem mais senti-lo.
Já na igreja Marcelo impaciente caminha de um lado para o outro, batia em seu pulso com a demora da amada.
Teresa pega a charrete com muito medo de algo dá errado, aproximando-se da igreja Teresa desce e diz que vai desistir, isso cai no ouvido do noivo e ele grita: Ela não pode, se ajoelhando diante de todos exclama.
-Esperem  mais um pouco, prometo que aumento o lanche
Então a voz é ouvida
- A noiva chegou, ela tá linda, Grita o cego.
- Graças a Deus, preciso de outra calça – sussurra Marcelo.
Então a música triunfal é reproduzida diante do altar, a benção começa a ser pronunciada ao casal. Chega ao final Felicidade aos noivos diz o padre pode beijar a noiva, o casal desengonçado chocam suas testas e não conseguem então Marcelo pega a mão de Teresa e beija, seus amigos os esperam na porta para jogar farinha como símbolo de prosperidade. Eles sobem na Charrete e vão em direção ao sul.
A cortina desce e o publico levanta e aplaude a peça mais esperada do ano que era o casamento do Padre Marcelo Rossi e a Madre Teresa de Calcutá.

2 comentários:

  1. rsrsrsrsrs
    Desculpe começar o comentário com risadas, mas imagino que essa era a sua intenção ao postar esse texto...
    Gostei.
    Um abraço!!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar. Só não vale deixar a santa e boa Ética de lado. Obrigada!