22 junho 2012

O tempo que não volta




Ele foi passando em forma de estações pela minha janela. 
Transformando melodias e épocas.
O tempo escondeu alguns velhos medos no meu guarda roupa.
E tudo aquilo que eu vivi fez parte de um tempo que não volta.
Não há razão para me esconder agora, estou de pé nesse novo tempo.
Recriando imagens e velhas lembranças tento me desfazer de um tempo que não volta.
Foi o mesmo tempo que guardei dentro de mim, o tempo que voou pela janela.
Quando eu valorizava o que hoje não tem importância,
E quando eu me importava com coisas que hoje parecem fúteis demais. Era só o tempo passando.
Talvez se o tempo não tivesse passado eu ainda estaria presa em tudo que me atrasou.
OS dias trazem lágrimas e as noites sorrisos, e o dia e a noite reveza nessa eterna melancolia própria do ser humano.
O tempo que não volta me fez ser diferente, talvez por isso que ele não volte.

2 comentários:

  1. Belas palavras, Anhy...
    Eu estava com saudade dos seus textos!
    O tempo não volta mesmo, portanto é preciso
    valorizar sempre o tempo PRESENTE.
    Esta é, sem dúvida, a melhor forma de viver em paz
    com nós mesmos, para que no dia que olharmos para
    trás, possamos ter orgulho do percurso que fizemos.
    Os bons frutos de amanhã, são as boas sementes de hoje...

    E fique ligada, pois nesta segunda (25/06), estreia no meu blog a web novela "Teto de Vidro".

    Beijos!!
    Deus a abençoe hoje e sempre...
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo belo texto...gostei muito... a sua simplicidade em dizer que o tempo não volta e se voltasse nos encontraria diferentes... e esta diferença
    muda nosso tempo. forte abraço Anhy continue...

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar. Só não vale deixar a santa e boa Ética de lado. Obrigada!