10 dezembro 2011

Um poema de Luciane Mari Deschamps


PALAVRAS E SILÊNCIO
 
(Luciane Mari Deschamps)


Falar...
Falar e confundir
Falar para doutrinar
Falar e convencer
Falar e enganar
Falar para ensinar
Falar...

Silêncio apenas.
Contemplar.

Palavras: embalagem de pensamentos
Silêncio: invólucro de jorros de palavras impensadas

Palavras verdadeiras nem sempre são belas.
Belas palavras nem sempre são verdadeiras...
É de se pensar!
Silêncio vale tesouros.
O pouco bem dito e bendito pode ser ouvido.
O muito, desprezado.
Dizer algo pode parecer pouco
e gerar grandes consequências!
Ou... o seu contrário.
Em pouco tempo aprendemos a falar
E levamos a vida inteira para entender o valor do silêncio...
...

Um comentário:

  1. Passei para observar seus textos... o poema e suas possibilidades, vou silenciar, para ouvir
    o sussurrar de muitos...

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar. Só não vale deixar a santa e boa Ética de lado. Obrigada!